• Alexandra Fabri

Como perder uma venda em menos de 10 minutos



Se você é empresário, vendedor, ou até mesmo cliente, observe se conhece uma história parecida com esta.

Certa vez eu tive uma maratona de eventos de sexta a segunda, em que eu ministrava palestras, treinamentos e etc. Eu precisava de uma blusa para usar em um desses eventos, mas minha agenda estava lotada a semana toda e eu realmente não encontrei tempo para ir até as lojas que costumava frequentar e era super bem atendida.


Tinha acabado de sair de um cliente no último dia antes da viagem, faltando cerca de 1h para fechar o comércio, e passei na primeira loja que encontrei no caminho. Era uma loja bacana, daquelas que a porta fica trancada e um vendedor vem te receber.


Entrei e expliquei para o vendedor o contexto e o tipo de blusa que eu estava procurando. No que eu acabei de explicar ele olhou para mim e falou:


“Não tenho”

A loja LOTADA de produtos. Ele continuou respondendo coisas do tipo “A coleção que chegou é mais curtinha, tem cropped, regatas...”. E aí eu comecei a mexer nas araras, nas mercadorias, perguntando sobre algumas peças e ele colocando empecilhos, dizendo “Essa vai ficar curta”.


Parecia que os papéis tinham se invertido. Eu buscando a compra e ele sendo evasivo. Será que no meio de tantos produtos não tinha nada que poderia funcionar, montar uma combinação?


Não deu 7 minutos e eu desisti, pois estava argumentando e ele colocando problemas. Saí de lá com desejo de um produto, disposta a desembolsar um valor maior tamanha a necessidade por conta da falta de tempo.


Tudo bem, né, fazer o quê.


Andei mais um pouco e fui em uma outra loja bem próxima. Havia 3 pessoas lá dentro, sendo que uma delas provavelmente era a dona da empresa. Me acolheram, foram simpáticas e perguntaram o que eu estava procurando.


Repeti o mesmo contexto que passei para o primeiro vendedor. A única resposta que eu obtive foi:


“Olha, aqui fica o tamanho P, aqui o tamanho M e aqui o G. Fique à vontade”

E foram arrumar a loja, me esquecendo lá. Arrumar a loja para ficar mais atrativa para clientes que ainda não entraram, mas ignorando a cliente que já estava lá dentro. Em nenhum momento perguntaram sobre a restante da roupa, quais combinações estava pensando em usar, se tinha preferência de cor. Não me ofereceram um produto sequer, somente a informação “P, M e G”.


Moral da história: eram quase 19h, as lojas já estavam fechando ou haviam fechado. E eu não tinha conseguido comprar a blusa que precisava. Sorte a minha que, no caminho para casa, eu lembrei da loja de uma conhecida. Expliquei, ela me ajudou e eu acabei comprando a blusa.


Fato é que essa situação acontece N vezes comigo e descobri que acontece também com vários clientes meus. E isso gera uma reflexão.


Às vezes, são tão poucos e pequenos fatores necessários para melhorar o atendimento e melhorar o resultado em vendas. Confira no meu e-book 3 dicas valiosíssimas para ampliar as suas vendas com consistência e alta satisfação do cliente.